UM GOLE DO UNIVERSO

em crônicas

Em 2016 coloquei como uma das metas do ano "Aprender a fazer um bom nhoque", mas foi só no final de 2018 que finalmente fiz um nhoque com cara e sabor de nhoque. Um prato que eu pensei "Eu pagaria por isso em um restaurante. Não pagaria muito caro, mas pagaria". E considerando meus talentos gastronômicos, pra mim isso foi uma baita conquista, que só foi possível porque eu me empenhei muito mais do que nos anos anteriores. Em um mês eu fiz mais nhoques (e tentativas de nhoques) do que a soma de todas as tentativas dos dois anos anteriores. Eu aprendi empiricamente que a repetição constante é um importante hábito para aprendermos a fazer algo que exige técnica, tal como escrever... Que é uma das minhas metas de 2019 :)

  • Karen Harumi

Nhoque com manjericão

Atualizado: Jan 7

[6º dia]

Hoje o dia foi incrível (e um teco cansativo)!


Hoje fiz nhoque para os meus amigos.

Sim! O famoso nhoque-meta de 2016, um nhoque que eu pagaria para comer em um restaurante, um nhoque que eu tenha orgulho de falar "VENHAM AQUI EM CASA COMER GENTEEEM".


Quando eu escrevi "fiz" o correto seria "fizemos". Meus amigos me ajudaram a preparar o nhoque porque eu não consegui fazer tudo sozinha a tempo, mas eu comprei a mandioquinha, então vou considerar esse fato como determinante para dizer que eu fui a cozinheira principal.


Foi um trabalho em equipe louvável, a Bia Maricá me ajudou no preparo da massa, a Bia Yumi no enrolamento das bolinhas, a Bia Helena no molho, o Kana no cozimento e o Toto e o Ved fizeram o precioso trabalho de comer mais do que cabia no prato. É bem verdade o que dizem que comer pouco pode parecer ofensivo. Eu contei quantas bolinhas cada um colocou no prato e seria inadmissível alguém pegar menos de 10 bolinhas depois de todo o trabalho que fizemos! Quem pegou menos bolinhas fui eu mesma com 16 bolinhas, mas é compreensível porque sou a menor de todos que estavam presente, além disso, eu comer pouco na minha própria residência não seria ofensivo e sim econômico.


Pois é... E enrolar todas as bolinhas valeu a pena, quem melhor diria isso é a Bia Yumi que além de enrolá-las ainda soltou, não uma, mas duas vezes para ter certeza que escutei:


"Foi o melhor nhoque que eu já comi!"


Ah... Foi incrível mesmo recebê-los.



Essa é a Meia Noite tão ansiosa quanto eu para recebermos as visitas!



No final da tarde a minha família apareceu, e sentar no chão pra falar sobre o extinto Horto Florestal de Lorena pareceu até um assunto interessantíssimo! Mas descascar 5kg de mandioquinha me deixou, além de uma mancha laranja na palma da mão, um cansaço singular. Não pelo esforço físico repetitivo, mas pela alegria que o nhoque trouxe de várias maneiras indiretas (e direta também, porque comer nhoque sempre é algo bom).


Fazia muito tempo que eu não tinha um dia inteiro feliz das 6h11 às 23h10. Fazia tanto tempo que eu até me esqueci que era possível cansar-se de estar feliz. Sentir dor no maxilar de tanto sorrir, dor nas costas por se jogar no chão para brincar com os gatinhos, dor na barriga por ter comido de uma só vez o suficiente para toda a semana e dor nos pulsos por todas as palminhas de alegria que bati. Contudo, a minha dor favorita é a dor no cotovelo que adquiri da parede quando fui abrir a porta para os primeiros convidados! Primeiro que para mim é raro ter uma dor de cotovelo literal, e segundo que foi a primeira dor que senti no dia e a que está mais presente agora. Tanta dor cansa e mesmo assim eu não consigo reprimir essa alegria dentro de mim!


Eu espero ter muito mais dias em que eu vá dormir pensando o quanto estou cansada de estar feliz com o elástico do pijama apertando a barriga estufada. Já dizia Bebel Gilberto (porque gosto mais da versão dela) "ser alegre é melhor do que ser triste, alegria é a melhor coisa que existe, é assim como a luz no coração..."


...Eu só substituiria a última frase por "[...], é assim como nhoque com manjericão*".





*Se você não leu cantando você leu da maneira incorreta e o fim pode lhe parecer incompleto. Releia novamente. Se necessário segue um link para induzir a sua leitura.

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo