UM GOLE DO UNIVERSO

em crônicas

Em 2016 coloquei como uma das metas do ano "Aprender a fazer um bom nhoque", mas foi só no final de 2018 que finalmente fiz um nhoque com cara e sabor de nhoque. Um prato que eu pensei "Eu pagaria por isso em um restaurante. Não pagaria muito caro, mas pagaria". E considerando meus talentos gastronômicos, pra mim isso foi uma baita conquista, que só foi possível porque eu me empenhei muito mais do que nos anos anteriores. Em um mês eu fiz mais nhoques (e tentativas de nhoques) do que a soma de todas as tentativas dos dois anos anteriores. Eu aprendi empiricamente que a repetição constante é um importante hábito para aprendermos a fazer algo que exige técnica, tal como escrever... Que é uma das minhas metas de 2019 :)

  • Karen Harumi

Rugas

Semanas atrás, no show do Jorge Ben Jor em homenagem ao Dia Nacional da Consciência Negra, a Bam, nossa amiga dermatologista e virginiana, estava sorrindo e me olhando há um tempão. Eu percebi de canto de olho, mas fiz a distraída porque eu tinha certeza que ela estava reparando nas minhas rugas horrorosas que apareceram do nada na manhã do meu aniversário desse ano. E então ela fez a pergunta que só reforçou a minha certeza:


"Quantos anos você tem, Harumi?"


Tentando sutilmente despertar a sua empatia, respondi "Sou só alguns meses mais velha que você..." Eu queria sorrir, mas achei melhor não, senão reforçaria as marcas que ganhei com o tempo. "...Também tenho 30."


E ela, ao contrário de mim, sorriu mais e disse "Nossa! Sua pele tá boa pra 30 anos. Sua bochecha continua bem firme, né?"


...


E com a minha melhor cara de tacho eu assumo:


...Às vezes a única coisa horrorosa na gente é a nossa insegurança.




O céu deve ser a coisa mais velha que eu já vi e também a mais bonita

Seriam as estrelas as rugas do céu?

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 
 

Em ©2021 eu ainda estava morta.